It's time to say Good Bye

22:31


Depois de tirar um papinho interessante com uma menina que conheço, a história dela me inspirou muito, sabes aqueles namoros de adolescência em que tu pensas que o rapaz é o certo para ti e que ele tá afim da relação tal como tu, mas ele só quer é andar por aí com todas as meninas da escola? Pois é, essa menina com quem eu tirei um “papinho” passou por isso, e é isso que eu venho falar hoje. Eu vou-me basear muito na história dela e vou também acrescentar algumas coisas, eu vou praticamente escrever essa página da vida dela apenas por palavras minhas, quer ver?



Pós algum tempo, mais propriamente um ano a ser apenas amigos, algo começa a mudar o rapaz para quem ela há um mês já olhava com outros olhos para além de amigo lhe pediu o número de telefone, para uma outra menina seria algo normal, mas para ela que o amava era como se fosse uma prenda de Deus. Um dia após o garoto ter o seu número, uma mensagem de texto logo chegou ao telemóvel da pequena, o que a fez corar e arrepiar, nesse dia a menina encontrava-se numa festinha de aniversário, se já era motivo pra festejar ela teria mais um. Nessa noite ambos continuaram a falar um com o outro normalmente, como amigos, até que o rapaz decide usar uma das palavras mais maravilhosas e fortes do mundo para enviar na sua mensagem “amo-te”, assim leu a menina que no mesmo momento lhe respondeu “como amas as outras?”.
Vinte minutos se passaram e nada dele, provavelmente ele saberia que era verdade ou estaria apenas arranjando uma forma de lhe mostrar que era mentira, foi ai que a melhor amiga da menina recebeu uma mensagem com umas palavras que a fizeram chorar, talvez o medo a estivesse dominando, talvez o medo de se apaixonar pela pessoa erra se apoderasse dela que a fez expulsar tudo a partir dos olhos, afinal ler “diz à ------ que eu a amo” não era a coisa mais fácil de se perceber vindo de uma pessoa que à horas era apenas um “estranho” para o seu coração.
No dia seguinte tudo aconteceu normalmente, falaram como se aquele momento não tivesse acontecido, mas segunda, ou querida e doce segunda, ele decidiu ir ter com ela que se encontrava com a amiga. Poderia ter sido um dia normal, mas não foi, as suas mãos estiveram unidas o dia todo ao olhos de todo o mundo que quisesse ver e quem sabe comentar, as brincadeiras, momentos, atitudes, tudo como se fossem um casal de apaixonados, tudo como se aquelas mãos significassem o inicio de um namoro, mas como escola não dura o dia todo chegou a hora de chegar em casa e quando ela já estava em casa recebeu a tão desejada e ao mesmo tempo medonha pergunta, “Queres namorar comigo?” assim ela leu e confusa com a pergunta logo respondeu “Deixa-me pensar…”, bobice dela? Obvio que não, ela simplesmente tava com medo e precisava pensar, mas esse “deixa-me pensar” mudou, eles mal falavam a partir daí. Uma semana depois a menina tomou coragem e foi lá falar com ele e praticamente se declarou afirmando que o sentimento era mútuo e que ela o amava. Ele a olhou e afirmou que fariam o que ela quisesse, mas entretanto o autocarro desta chegou e ela apenas lhe disse que falariam por mensagens pois o seu autocarro havia chegado, e assim foi assim que chegou em casa, decidida lhe perguntou se a sua pergunta ainda estava de pé e ele disse que sim, a menina feliz e alegre escreveu uma mensagem carinhosa, delicada, a afirmar que ela aceitava o pedido de namoro do garoto, coisa de menina mesmo, este apenas lhe respondeu com um “:)”, é coisa de rapaz kkkk. Mas no dia seguinte as coisas não correram como esperaram, mal se falaram ou olharam devido a certas apostas de jogos de poker. Duas semanas de namoro mas sem falarem por parvoíces, era Sexta-Feira e ela acabou por ter de faltar as aulas, porque encontrava-se doente, passou o dia no computador, enquanto na escola as coisas estavam bem diferentes, o seu inocente amado, não era assim tão inocente. Um colega dela e grande amigo contou nela que o seu namorado andava a agarrar-se a outras meninas da escola e também a apalpa-las (olha o safado, eu matava ele) e ao que parece alguém (essas pessoas super fofoqueira né) contou para ele que a menina (namorada dele) se andava a “cortar”, sempre a dizer que não queria ir e assim, que era meio verdade meio mentira. 
Segunda-Feira, o rapaz foi lá ter com ela e perguntou se era verdade o que lhe tinha dito, e ela disse que não, por um lado mentiu pelo outro não né? Foi mau. Nesse mesmo dia a menina não tinha aulas à tarde e marcou de ir ter com ele, mas quando chega acaba por encontrar algo não desejado, o seu querido namorado estava agarrado/abraçado a uma das meninas que apalpou. Por volta das 16h30 ela foi ter com ele e acabou tudo com ele. 
Durante um tempo, mais ou menos uma semana e meia, duas semanas, eles não se falaram e o safado já foi logo a correr para o colo da rapariga mais digamos “prostituta” das escola. A 5 de Março eles voltaram a tentar e retornaram a namorar e nesse mesmo dia passaram o dia todo juntos, tudo perfeito até aí. Até dia 8 de Março era sempre assim eles estavam juntos e no final beijinho de despedida, fofo de mais né? Mas dia 8 não deu bem para ser assim, pois tinham horários muito diferentes, e ele em vez de às 16h30 ir ter com a namorada (menina do texto) ele foi ter com a “prostituta” da escola. Sábado foi ao facebook e acabou tudo com ela, desde aí eles nunca mais falaram , e após ter acabado ele andou com mais 4 meninas. 


Na minha opinião ele foi um grande traidor, uma criança mesmo, mas acho que seguir em frente e dizer adeus foi a melhor coisa que ela fez pois ficar agarrada a uma coisa que só te faz sofrer não dá mesmo, com este texto eu acho que vocês deviam ver que os meninos que parecem ser perfeitinhos e tal são os piores. E vocês o que acharam? Gostaram? Me diz? 

You Might Also Like

0 comentários