Dear no one, this is a letter for you

10:20



Às vezes me pego em pensamentos, me pego em músicas que foram esquecidas com o tempo, me pego pensando como foi possível chegar aqui. Às vezes é só isso, são só lembranças, apenas memórias que não voltam, são só pensamentos acumulados na memória.
Independência sempre foi o meu nome do meio, até conhecer alguém, parece que todo o meu jeito de ser livre se foi, que todo o meu orgulho começou a diminuir e aumentar numa montanha russa com os batimentos do meu coração, foi como se levassem o meu jeito de não querer, nem precisar da ajuda de ninguém. Era só eu e a minha independência, até que passou a ser eu e a minha carência, a minha necessidade, a minha falta, as minhas saudades. Tudo mudou em coisa de meses, de anos, tudo o que eu era foi deixado para trás.
A sua chegada não foi nada mais, nada menos do que um tornado para bagunçar a minha vida, ele com o seu jeitinho de conquista corações, com aquelas palavras suaves e atraentes, aqueles carinhos moles, foi a chave para me ter, foi o “contrato” que eu assinei sem nem ter lido. Arrependimento se tornou tão pequeno, mas sofrimentos começou a crescer tanto, amor, esse sentimento estranho mas bom se apoderou de mim, foi como se eu voltasse a ser criança de novo, foi como se o meu jeito de saber amar tivesse voltado a desabrochar como uma rosa nas primeiras semanas de Primavera.
Foi tão fácil de me habituar ao seu colo, ao seu amor, aos seus carinhos, à sua protecção, às mensagens de “Bom Dia meu amor” logo que acordava e às de “Boa Noite minha pequena, dorme bem” toda a vez que eu ia dormir, foi tão fácil me acostumar aos seus defeitos, manias, às nossas brigas, mas hoje eu dia já nem isso tem, hoje em dia só o seu jeito amargo permanece na relação, o teu jeito insensível de me compreender, de compreender que eu sinto falta, sinto falta da pessoa que conheci, da pessoa que estava lá pra me ouvir sem estar a pensar em outra coisa, a pessoa que me conhecia melhor que ninguém, a pessoa que alimentava esse meu amor que apenas ia crescendo e crescendo e hoje ele não é o mesmo, a pessoa que um dia me amou.

Tudo o que foi construído provavelmente só permanece na minha cabeça, e quem sabe, quem sabe se um a chama não se volta a acender, o amor não volta a reencontrar-se com o nosso coração, porque por agora tudo o que tu eras, o que eu era, o que nós éramos, não é mais o mesmo, tudo isso agora não passam de lembranças meu querido. 

You Might Also Like

0 comentários

Press